Seguidores

segunda-feira, 16 de março de 2009

SAUDADES


SAUDADES

Quando sentires saudade
saudade a mais não poder
sente- se a beira do regato
e deixe uma lágrima correr.

Lembre que também chorei
e tantas saudades já senti
tantas noites te esperei
e nem um recado recebi

Não sei o que tu pensas
e nem sei o que tu sentes
alimentaste a minha crença
te fazendo tão presente.

E agora, que acontece.?
que não te tenho mais aqui
o momento me entristece
teu amor não mais senti.

Quando enfim tudo passar
e de mim tu esquecer
a saudade vai ficar
num versinho que te dei!

Doroni

4 comentários:

repensandoconceitos disse...

Querida Doroni,Como o pão alimenta a fome, assim também a poesia alimenta à alma.Estou seguindo seu blog, pois quero ler mais poesias e menos notícias.João

Doroni disse...

Bom dia João.
Que bom saber que minhas poesias estão agradando.
É verdade, a poesia alimenta a alma sim, e tem pessoas que choram ao ler meus poemas.E eu fiz EXILIO, chorando.
Tenho outro Blog, se quiser dar uma olhada...isto se tiver tempo!
Tem uma história para crianças, e seus filhos vão gostar.

http://doroni.blogspot.com/
queria seguir seu Blog, mas não sei como faço.
bjs
bjs

IVANCEZAR disse...

A saudade - esse vocábulo tão próprio aos brasileiros - tem sentido quando recíproca , alimentada pela esperança do reencontro. Caso contrário se transforma em sofrimento . Belo poema Doroni.
Beijo

Doroni disse...

Obrigada Ivan
É isso mesmo.
a saudade é a flor e o espinho
na vida da gente.
bjs