Seguidores

domingo, 4 de julho de 2010

SELMO VASCONCELLOS ENTREVISTA DORONI HILGENBERG

Minha filha e Eu

DORONI HILGENBERG - ENTREVISTA

1ª ANTOLOGIA POÉTICA MOMENTO LÍTERO CULTURAL

http://antologiamomentoliterocultural.blogspot.com/2010/06/doroni-hilgenberg-entrevista.html

Um pouco de mim...

Nasci em Ponta Grossa- Paraná, mas me encontro radicada em Manaus há quase 30 anos. Muitas vezes me sinto dividida e parece que estou no exílio, pois apesar do sul ser minha terra, o norte é meu lugar, pois aqui criei meus filhos e finquei raízes. Sou autora do Livro de Poema " Estrelas no meu caminho" e diversas antologias. Já tenho material para outros livros inclusive de lendas e contos, talvez no próximo ano eu publique. Já ganhei troféus, medalhas e menções em diversos concursos e isso valoriza meus escritos e me dá vontade de continuar escrevendo sempre, pois para mim a escrita é como uma válvula de escape nesse atribulado mundo de dores e aflições mas também de muito amor.

MEUS SITES E BLOGS

http://doronihilgenberg.blogspot.com/ (estrelas)
http://doroni.blogspot.com/
http://recantodasletras.uol.com.br/autores/doroni
http://www.overmundo.com.br/perfis/doroni-hilgenberg

ENTREVISTA

SELMO VASCONCELLOS - Quais suas outras atividades além de escrever?

DORONI HILGENBERG - Sou pedagoga, adoro lidar com crianças, principalmente as especiais. Além disso, gosto de trabalhos manuais, que são ótimas terapias e nos mantém com as mãos e a mente ocupadas.

SELMO VASCONCELLOS - Como surgiu seu interesse literário?

DORONI HILGENBERG - O interesse pela leitura surgiu quando era bem nova ainda. Já nas primeiras series escolares, quando então pegava os livros didáticos e a primeira coisa que procurava eram as historinhas e os poemas. Bem cedo me encantei com o poemas de Mario Quintana “ Dorme Ruazinha... é tudo escuro” e “Cidadezinha cheia de Graça” e daí a gostar dele e de tudo o que escrevia foi um pulo. Minha professora também dizia que eu tinha o dom, pois minhas redações eram ótimas e sempre me incentivava a escrever.

SELMO VASCONCELLOS - Quantos e quais os livros publicados dentro e fora do pais?

DORONI HILGENBERG - Sou autora do livro de Poemas “ Estrelas no meu Caminho” e tenho participação em diversas antologias nos quatro cantos do Brasil. Fora do pais não tenho livros editados, só poemas em Blogs estrangeiros.

SELMO VASCONCELLOS – Qual (is) o(s) impacto(s) que propicia(m) atmosfera(s) capaz(es) de produzir poesia ?

DORONI HILGENBERG - Para mim, não existe uma atmosfera especifica e sim um estado de espírito. Meus poemas nascem naturalmente, num momento sublime. Quando eu não estou inspirada os poemas não atingem a perfeição desejada então, não forço a barra e nem a rima.

SELMO VASCONCELLOS – Quais os escritores que você admira ?

DORONI HILGENBERG - Gosto de Mário Quintana, Drummond de Andrade, Castro Alves, do poeta Amazonense Thiago de Mello, Florbela Espanca etc...sou bem eclética.

SELMO VASCONCELLOS – Qual mensagem de incentivo você daria para os novos poetas ?

DORONI HILGENBERG - Diria que os novos poetas precisam estudar, ler muito e cada vez mais, com atenção para entender o que lêem e também para poder interpretar textos. Os poetas tem o dom da palavra, e a palavra é poderosa mas é preciso saber usa-la, por isso os poetas devem ser consciente de seus direitos e obrigações em prol de um mundo mais justo e igualitário, e de uma Pátria mais orgulhosa de seus filhos

POEMAS

NINGUÉM É DE NINGUÉM ( SONETO )

Eu caminho pelas ruas e sem destino
Vejo teu rosto refletido nas vidraças
Nas calçadas, meus pés andam sozinhos
E me perco nas esquinas – solitária!

Uma chuva vem caindo e de mansinho
Se mistura a minha lágrima silenciosa
Meu coração tão sensível não te esquece
E não encontro lenitivo pra saudade...

Mas compreendo que o amor não é eterno
Nem é eterna esta vida que nos prende
A este corpo que se faz só mensageiro...

E se o tempo passa o mesmo nos protege
Contra as tristeza que se faz pelos caminhos
Porque na verdade Ninguém é de Ninguém!

AMOR & SONHO ( SONETO)

Vem meu amor, meu ser te chama
Para juntos descobrirmos alvoradas
Ver o sol nascer e a luz que se derrama
Pelos campos acordando a passarada

Vem meu amor, meu ser te chama
Para encontrar a magia perdida nas estradas
Pois a vida segue e o coração reclama
Da solidão que faz tão triste a caminhada

E assim, quando juntinhos estivermos
E o coração bater forte em nosso peito
Seremos como um Deus na imensidão...

Agasalharemos nosso sonho e no inverno
Entre as cobertas nosso amor será perfeito
Pois seremos um só corpo e coração!

UM POETA ( SONETO)

Sou animal destemido
Sou fantasma assombrador
Sou cadáver ambulante
Sou um pobre sofredor.

Sou louco e sou prudente
Sou anjo e mau caráter
Sou criança impertinente
Sou a vida sou a morte .

Sou a lenda, o mito o homem
Sou ódio, amor e luz
Sou herói sem ter por que...

Sou o sol, o céu, a terra
Sou a flor, o ar o vento
Sou um ser transfigurado!

ENTRE FOGOS & ARTÍFICIOS

Os descontentes ladram
até ferir a garganta
mas a caravana passa
contando vitórias...

Trem da alegria
colarinhos brancos
cabide de emprego
banqueiros sem escrúpulos
marajás e empreiteiros
rei d(r)o gado e tudo o mais...

E entre fogos & artifícios
a caravana passa... e passa!

Que importa!
o inocente que se perca
o pobre que se lixe
a criança que se dane
o velhinho que se vire
e o doente que se mate!

LEVA-ME

Leva-me contigo agora
Nesta noite de saudade
Antes que a magia se acabe
E antes que o silencio se complete

Porque amanhã
Quando o sol se por
E chorando tu voltares
Não estarei aqui...
Não estarei aqui!

Lembrarei das noites
Que passei te esperando
Das noites que passei
Te bem querendo
Das noites de amor e fantasia
Das noites de prazer
Quanta alegria
E das noites de sufoco
e agonia!

VENENO

Toma desse cálice
que me destes
se embriaga nas palavras
que não dizes...
se envenena na lembrança
que te veste
e se despede desse sonho
que te abrasa


DORONI HILGENBERG

SELMO VASCONCELLOS, JORNALISTA E POETA
1ª ANTOLOGIA POÉTICA MOMENTO LÍTERO CULTURAL

11 comentários:

Pedro Luso disse...

Parabéns pelo seu trabalho, Doroni. Acho que devemos dar um pouco do que recebemos de cultura e conhecimento, para tentar equilibrar esta balança tão desigual neste nosso país ainda de analfabetos e de semi-analfabetos, e onde a literatura parece ser coisa de desocupados, para os que estão distantes das universidades.

Abraços,
Pedro.

AFRICA EM POESIA disse...

Doroni
adorei ver-te no meu bolg
É bom sentir saudades e poder "matà-las".

deixo um beijinho


FUI ASSIM...



A criança que eu fui
A criança que tu és...
A felicidade que eu tive
Quero que tu a tenhas...
O mimo que eu recordo
Quero que tu recordes...
O amor que sempre
Esteve comigo...
E preencheu a minha vida
Eu quero meu menino...
Que sempre te acompanhe
E que nunca te falte...
Pois assim...serei feliz!

LILI LARANJO

Bill Falcão disse...

Uma das melhores partes da entrevista é quando você lembra que os jovens aspirantes a poetas devem ler mais. Poucos se lembram disso, ou acham que não precisam.
Bjooo!!

Luiz D. Lago disse...

Olá Doroni,
Obrigado pelo comentário deixado no meu texto lá no Overmundo. Li um pouco do que você escreve e gostei muito.
Um grande abraço.
Luiz D. Lago

Antonio disse...

Cara Doroni: já comentei a tua entrevista no blog do Selmo. Acrescento que acho importante, que, num país onde os jovens não tem educação e cultura, você deixe um pouco do seu conhecimento para servir como guia. Sempre vale a pena..
Um beijo e boa semana

Márcia Sanchez Luz disse...

Doroni, parabéns pela entrevista e pelo blog.
Deixei um recadinho pra você em O Imaginário. Obrigada pela visita. Adorei!

Beijos

Márcia

*Lisa_B* disse...

Olá Doroni,
agradeço sua visita e comentário.
O Bruno assim como outros jovens especiais precisam ser motivados e sentir pelo menos na Internet que alguém se importa com eles.
Admiro todos que trabalham com crianças ou pessoas especiais denotam já sua alma sensível.
Li também que aprecia tudo que é feito com as mãos :-) já viu com certeza que Bruno e eu trabalhamos quase tudo com mãos.
Gosto também de poesia, só não leio mais porque não posso comprar mais. Cá em casa quase não temos bibelots troquei o espaço que ocupavam com livros e mais livros.
Perdi muita coisa na vida a nivel material,carros de luxo,empregadas,vestidos de costureiros exclusivos etc...mas o que me fez e faz mais falta foi e é o poder financeiro para comprar os livros que gosto.
Troquei de vida, num piscar de olhos por assim dizer e não fiquei arrependida pois tudo investi no meu filho e hoje tenho os resultados :-)
Estou a usar uma pen-banda larga de Internet com poucos bytes e nem posso corrigir o que escrevo desculpe falhas e pontuação.
Beijinhos desde Portugal e espero que seu livro seja o maior sucesso.

Almirante Águia disse...

Doroni

Teus sonetos, para utilizar um termo da moda, são todos "cuti-cutis".

Parabéns e sucesso

Tais Luso de Carvalho disse...

Oi Doroni:

Hoje vim convidar você para uma visita ao Porto das Crônicas a fim de participar do lançamento do livro do nosso amigo Cesar Cruz - o patrono do blog ‘Os Causos do Cruz’. Acho que unir nossas forças e dar estímulo a um amigo da blogosfera é abrir mais nosso leque de leitores e de incentivo a todos os que escrevem, e que, além de essencial, é um reconhecimento e carinho a todos nós que gostamos de escrever. O post é ‘O Homem Suprimido’.

Beijos
Tais luso

Regina Borsaro disse...

Oi Doroni, como sempre textos lindos!!!
Que Deus continue te iluminando para sempre expressar essências lindas, que alimentam a alma de quem lê.
Um abraço
Regina

Francisco Teixeira Xico Branco disse...

Muito boa a entrevista, e legal notar como os caminhos poéticos se cruzam. Também comecei a escrever poesias depois de ler algo do "Poetinha", acho que foi "Indivisíveis". Parabéns pelos belos sonetos e poesias.