Seguidores

quinta-feira, 25 de junho de 2009

NINGUÉM É DE NINGUÉM


Liberdade...liberdade... o prazer de ir e vir.
e voltar, quando a saudade, já não deixa mais sorrir!


Ninguém é de ninguém


Eu caminho pelas ruas e sem destino
Vejo teu rosto refletido nas vidraças
Nas calçadas, meus pés andam sozinhos
E me perco nas esquinas - solitária!

Uma chuva vem caindo e de mansinho
Se mistura à minha lágrima silenciosa
Meu coração tão sensível, não te esquece
E não encontro lenitivo pra saudade...

Mas compreendo que o amor não é eterno
Nem é eterna esta vida que nos prende
A este corpo que se faz só mensageiro...

E se o tempo passa, o mesmo nos protege
Contra a tristeza que se faz pelos caminhos
Porque na verdade, ninguém é de ninguém!



Doroni Hilgenberg 23-06-09

sobre a obra

Um poema sobre a vida passageira e um amor desencontrado

21 comentários:

Guilherme B.R. disse...

Muito bom
Gbr

Doroni Hilgenberg disse...

Guilherme,

Obrigada pela passagem em meu Blog,
O seu está bom demais, bem dosado,
me fez rir e quase chorar.
bjs

Roseny Crisp disse...

Muito lindo e profundo o que voce escreve.
Que bom que voce gostou da ideia da cortina é essa a proposta,dar dicas.
Bjs Bom final de semana!

Graça Filadelfo disse...

Olá Doroni,

Já estou seguindo Estrelas.
Quanto ao poema, ninguém é de ninguém mesmo. Mas se alguém vai, outro vem. É só estender as mãos, fortalecer a corrente e seguir em frente!!!
Adoro lilás, essa linda cor que simboliza a espiritualidade.

Abs,
Graça

IVANCEZAR disse...

É verdade, Doroni !
E, provavelmente,
algum dia descobriremos
n´outra esfera
que também
todos somos um pouco
de todos ...
Beijo

João Ferreira disse...

Querida amiga,

A vida é de fato passageira, fugaz. E o amor desencontrado é uma tristeza em conta gotas, portanto, vivamos intensamente a vida e o amor.
Doroni, gosto especialmente dos seus comentários em meu blog, pois percebo sinceridade em suas palavras.

Abraço forte,

João

Almirante Águia disse...

Interessante, ninguém é de ninguém, descobre-se isto aos poucos, porém antes é preciso sentir a ilusão da posse. Possuidores e possuidos caem dos pedestais para no solo descobrirem-se noutras verdades.

Sônia Brandão disse...

O tempo é remédio para a saudade e a solidão.
É sempre bom passar por aqui.
Beijo.

Doroni Hilgenberg disse...

Amigos queridos

Agradeço a todos pela passagem
em meu Blog
é uma alegria e uma satisfação contar com seus comentários.
bjs

celina vasques disse...

Doroni,
teu poema belissimo!
Nesse momento o geniosinho que te acompanha estava do teu ladinho poeta!
MA-RA-VI-LHO-SO!!!!!!!!!!!!!!!!!!

MEUS APLAUSOS!
beijos meus!

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

O coração quando fica magoado.. chora.

Lindo!

Rebeca

-

O Profeta disse...

Uma paixão desapaixonada
Uma razão desencontrada
Uma palavra vazia de sentido
Uma inquietação gerada do nada

A calmaria é o fim da tempestade
Ou será o princípio da tormenta?!
As velas recolhem o vento
Minha alma acolhe o que o coração inventa


Boa semana



Doce beijo

manuel mateo disse...

¡Hola ,Doroni!.No sé hablar portugués, pero el escrito si lo entiendo.Por ello, puedo apreciar la calidad de tu poesía. ¡Muy bonita!.Gracias por tu comentario. Espero seguir contando con tu amistad.Un cordial saludo.

BSP disse...

Doroni, sua intimidade com as palavras me deixa sem graça de fazer até um comentário. Sinto orgulho por vc ter comentado no meu humilde blog. Não tenho a técnica gramatical na composição textual. Digito o que eu sinto no momento. Cometo erros, sei disso. Peço permissão para postar esta sua recente criação no meu espaço de comunicação. Posso? Abraços e muita saúde, com a multiplicidade na fé em Deus.

Doroni Hilgenberg disse...

Aldemir

Fico envaidecida por você gostar do que escrevo e de fato, desde nova tive facilidade com a palavra escrita, porque falada. Deus!!!! Tudo me foge...
Mas cada um tenta ser perfeito no que faz,e eu gosto muito do seu Blog. As fotos de Manaus que vc coloca ali são divinas e eu fico feliz por vc divulgar esta região que é tão encantadora.
Ah eu quis colocar um link em sua página " Brincando de Boi Bumbá", mas não consegui.
Vou deixar em seu Blog
Obrigada por prestigiar-me.
bjs

Léia Alves disse...

Oi, bom dia!! foium prazer recebê-la no meu blog, fico lisongeada com a sua presença... Vou ler o que vc escreve com atenção!! bj

Léia Alves disse...

Oi, olha, tenho que te dizer, eu me indentifico muito com suas poesias, com seus poemas.... me vejo!! continue...

Graça disse...

Doroni,

Obrigada pela passagem lá no meu "palco". O seu espaço é muito bom. Adoro poesia e gostei muito deste poema. Vou voltar, com mais tempo... agora apanhou-me nuns dias de férias:).


Beijo

CPI Brasil (Roy Lacerda/Editor) disse...

Olá nobre Profª: "Ninguém é de ninguém!" uma das grandes verdades da vida.Parabéns pelas postagens.Abrçs, Roy Lacerda.

. disse...

André Agui.
É por isso que teus versos me fascinam! voltarei!

Um grande abraço Doroni!

carlos disse...

Boa noite!
Vim dizer que adore o seu blog,e ti agradecer pela as coisas boas que você escreve.Se você tiver outros contos e lendas e quizer que eu poste no meu blog é so enviar para email :produartes@gmail.com .Gostei muito de suas poesias elas tocam fundo.
Desde já meu muito obrigado.